Iluminação na arquitetura 4 maneiras de valorizar o seu projeto
Publicado por Sistema MyWay | 13/04/2017

Iluminação na arquitetura 4 maneiras de valorizar o seu projeto

A luz é o fator mais importante na apreciação e compreensão da Arquitetura. A relação entre os dois está fundamentada nos princípios da física: trata-se de energia e matéria. Neste caso particular, contudo, também implica um efeito emocional sobre as pessoas.

A qualidade da iluminação na arquitetura define seu perfil e cria impressões. O olho humano percebe sua forma através da incidência e reflexão da luz e dessa maneira adquire informações sobre o ambiente em um determinado lugar. As impressões visuais são interpretadas em nossos cérebros e colocadas em contexto para criar emoções que nos levam a tomar ações particulares.

Com um efeito tão poderoso, não podemos deixar a luz em segundo plano de análise e, por isso, neste post trouxemos para você algumas formas de valorizar o seu projeto. Acompanhe!

As 4 melhores formas de valorizar a iluminação na arquitetura

1. Aposte em luz natural

Como podemos unir a importância da luz com a crescente demanda por designs ambientalmente amigáveis na arquitetura? Incorporar a luz natural é certamente uma maneira.

A luz natural provou impactos positivos na nossa saúde e bem-estar — em particular os nossos ritmos circadianos, níveis de energia e concentração —, por isso tem sido uma grande tendência.

Por esse motivo, envolver iluminação na arquitetura de modo adequado desde a concepção do projeto é fundamental. Afinal, só assim é possível tirar o melhor proveito do design da construção e unir da maneira ideal elementos naturais.

2. Defina bem cada ambiente

A iluminação em uma sala de estar, por exemplo, deverá ser quente e esmaecida, não havendo pontos brilhantes, mas, em vez disso, distribuindo bem a luz, revelando texturas, cores e equilibrando as áreas escuras e claras. Esta atmosfera, quando lida pelo nosso sistema visual, cria uma impressão confortável que nos ajuda a relaxar e desfrutar o momento.

Em oposição, a iluminação na arquitetura de escritórios, por exemplo, deverá ter uma aparência mais fria, brilhante e focada nos locais de trabalho específicos. Toda a sala será uniformemente iluminada, sendo percebida como ampla e limpa. Essa impressão cria um humor dinâmico no qual diferentes tarefas são desenvolvidas com mais energia — tanto mental como física.

3. Utilize lâmpadas LED

Lâmpadas LED vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado devido a sua eficiência energética, durabilidade e economia. No caso da iluminação na arquitetura residencial, recomendamos que sejam usados esses modelos como forma de substituição às incandescentes e fluorescentes.

A dica é fazer a escolha certa para cada ambiente: em banheiros, opte por lâmpadas LED bulbo, na cozinha as LED tubulares brancas e, na sala, lâmpadas LED PAR.

Para áreas comerciais, como a iluminação pode afetar a produtividade e apresentação dos produtos, o mais indicado são luminárias com lâmpadas tubulares LED, permitindo uma iluminação mais clara, ampla e extensa.

4. Aposte na dimerização dos ambientes

Por fim, entre todas as vantagens econômicas das lâmpadas LED, pode-se conter ainda mais os gastos com o uso da dimerização. Isso porque essas lâmpadas possuem tecnologia que permitem ter sua intensidade e brilho ajustados (de 0 a 100%) através do auxílio de um dispositivo chamado dimmer.

Capaz de controlar a intensidade de luz que é emitida pela lâmpada, o dimmer pode aumentar ou diminuir a iluminação do ambiente de acordo com a vontade do usuário. É possível instalar esse dispositivo em todos os cômodos. Como iluminação decorativa, ajuda a tornar os ambientes mais sofisticados e harmoniosos.

Esperamos que tenha gostado desse nosso post e das nossas dicas para poder valorizar a iluminação na arquitetura. Ficou alguma dúvida? Conhece outras vantagens para auxiliar no projeto? Deixe um comentário!